O INODAP

Breve histórico

O Instituto para Otimização da Aprendizagem - INODAP é uma entidade jurídica, de direito privado, que tem como objetivos, princípios e finalidade apoiar e desenvolver ações e serviços para a defesa e elevação do ser humano nas áreas nas áreas da pesquisa, cultura, educação, ciência e sobre as questões da Educação Especial, com enfoque na superdotação.

O INODAP originou-se da necessidade de buscar alternativas educacionais para os indivíduos com altas habilidades/superdotação, uma parcela da população que, de modo geral, não recebe a atenção de que é merecedora, tanto no âmbito humano, como no legal. O esquecimento das necessidades sociais e emocionais diferenciadas dos superdotados apontou para a urgência de um trabalho que suprisse essa falha. 

Fundação - O trabalho do INODAP iniciou em 1992, com uma pesquisa em âmbito nacional e internacional que veio a dar suporte ao seu trabalho pioneiro na identificação e avaliação do potencial intelectual e orientação de famílias de indivíduos superdotados por alguns anos.

Para materializar e ampliar sua proposta inovadora, ano de 2000 assumiu personalidade jurídica como uma ONG - organização não governamental - sem fins lucrativos, e foi declarado como entidade de Utilidade Pública, em reconhecimento à relevância social das atividades desenvolvidas.

Após mais de 20 anos atuando nesta área, sua equipe capacitada de profissionais tem larga experiência na pesquisa e segurança na avaliação e orientação de crianças, adolescentes, jovens e adultos superdotados. Contudo, os processos de avaliação e técnicas de desenvolvimento do potencial são constantemente aperfeiçoados em busca de um trabalho de excelência que constitua um apoio social e educacional efetivo. Graças ao esmero em todas as suas propostas, hoje o Instituto para Otimização da Aprendizagem- INODAP é reconhecido como referência no trabalho e pesquisa da superdotação em todo o país.


Objetivos

Dentro de seus objetivos, suas principais áreas de atuação têm sido no sentido de:
  • Sensibilizar a comunidade para o reconhecimento e a importância de uma educação adequada aos indivíduos de maior potencial, mostrando que as necessidades educacionais especiais devem ser satisfeitas para eles que possam desenvolver totalmente suas habilidades.
  • Incentivar a descoberta de talentos e promover programas educacionais, qualitativamente diferentes, dentro ou fora dos estabelecimentos de ensino regular, para o encaminhamento de alunos superdotados, bem como favorecer alternativas de oportunidades, não ordinariamente oferecidas pelas escolas.
  • Abrir espaços para desenvolvimento de atividades que respeitem o ritmo, interesses e habilidades dos indivíduos talentosos e os encorajem a descobrir sua capacidade, favorecendo a socialização e a interação com seus pares.
  • Prestar informações, orientação específica para pais, treinamento para professores e outros profissionais, promovendo cursos de capacitação para docentes, palestras para a comunidade, encontros e grupos de discussão para as famílias, grupo de estudos para profissionais e interessados.
  • Oferecer e difundir informações, cooperando com instituições que atuem nas questões sociais, na educação, na ciência e na cultura, para desenvolver projetos conjuntos e proporcionar oportunidades educacionais que protejam, defendam e assegurem os direitos dos superdotados a atingir plenamente seu potencial.
  • Possuir um acervo bibliográfico sobre as temáticas da educação, com enfoque na educação especial/ superdotação, onde pesquisadores, alunos e interessados encontrem materiais adequados para desenvolver seus estudos e pesquisas. 
  • Capacitar a equipe escolar, ajudando a fazer da educação uma experiência agradável, importante e válida para crianças, adolescentes e jovens superdotados.
  • Atuar como um centro de excelência em inteligência humana, desenvolvendo pesquisas na área, principalmente no sentido da criação de um modelo de identificação e avaliação do indivíduo de maior potencial, que venha a ser referência no Brasil.


Conclusão

Muitas são as organizações que se propõe a facilitar o conhecimento e favorecer a construção permanente do ser humano, principalmente para aqueles que demonstram maior dificuldade de integração na sociedade.

Em menor número, também existem algumas ações e serviços, que são de grande importância para a busca e valorização do potencial e, consequentemente, responsáveis por um crescimento pessoal mais amplo.

Deve-se considerar que o talento não escolhe classe social, sexo, raça ou nacionalidade. Existe ao nosso redor, em todos lugares. O ideal seria que todos os educadores estivessem preparados para entender os estudantes superdotados, reconhecer seus talentos, guiar suas atividades, incentivar seus interesses, estimular sua participação na sociedade e criar um ambiente adequado para o seu desenvolvimento.

Assim, seria oportuno refletir, não sobre o Heitor Villa-Lobos que tivemos, mas sobre os milhares de Heitores que não pudemos encontrar porque foram potenciais que se perderam; não sobre o Rui Barbosa, o Olavo Bilac, o Alberto Santos Dumont, o Carlos Chagas, a Julia Wanderley que conseguiram alcançar seus objetivos, mas os milhares de Ruis, Olavos, Albertos, Carlos e Julias, que não encontraram o apoio, o interesse e o entusiasmo de alguém que pudesse auxiliá-los a se elevar e atingir os maiores resultados no campo artístico, literário, social, político, científico, educacional e tecnológico de nosso país.